Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Escolhas’

Cadernos

Quando eu era adolescente, tinha vários cadernos, cadernetas e fichários de coleções: enquete, músicas para serenata, receitas, poesia, corinhos, trabalhos manuais, desenhos, etc, etc, etc… – É, a vida sem computadores não era fácil, mas divertida, rs.

No meio de toda a papelada, eu tinha também uma caderneta onde anotava as frases “famosas” e interessantes que lia ou ouvia por aí… Uma dessas frases dizia que a vida do cristão é como uma vela, que ilumina à medida que se consome. Me lembro que na época achei a frase exagerada e depressiva, mas anotei. Hoje eu sei que isso é real. Se deixar gastar e desgastar por amor a Cristo é o sentido da vida do cristão.

Hoje, rumo aos 50 anos de idade (uhulll), sigo com a alma cheia de cicatrizes que vieram ao longo da caminhada. Algumas por imprudência minha mesma (talvez a maioria, rs), outras como fruto das lutas e guerras travadas no dia a dia, e outras surgiram pelo simples fato de eu estar cercada por seres humanos…

Aprendi que, enquanto eu viver, outras feridas virão e precisarão ser igualmente tratadas e curadas.

Confesso que todos os dias eu penso em desistir, aposentar, “mudar de ramo” rs, mas imediatamente me lembro que não tenho esse direito. O “Dono da vela” fez muito mais por mim, e me separou para este trabalho. Por isso, enquanto o meu pavio durar, quero melhorar, quero amadurecer, e quero continuar sendo consumida por esta chama que ao mesmo tempo me sustenta. Até chegar o dia em que Deus limpará de meus olhos toda a lágrima, e não haverá mais morte, nem pranto, nem clamor, nem dor, porque já as primeiras coisas terão passado (Apoc. 21:4).

*

Imagem 017

Post by Márcia Rezende no dia do seu aniversário de 49 anos. Márcia tem dois filhos (também já casados) e exerce o ministério pastoral juntamente com seu esposo na 3ª Igreja Batista de Marília. Ela trabalha integralmente na obra de Deus desde os 12 anos de idade e ama ver o pôr do sol.

*

*   *   *

Leia também:

 ____________________________________________________

Read Full Post »

*

Ao despertar de cada manhã, percebo que Deus confiou em mim mais uma vez. Não quero desapontá-lo deixando que os dias passem sem que eu semeie seu Reino nesta terra fétida, mas tão fecunda.

Para isso, preciso aprender a fazer as escolhas certas. Que minhas ações não sejam aleatórias, mas fruto da reflexão: é eterno ou é efêmero? é bom ou é fútil? é divino ou diabólico? E que as palavras do antigo soneto, escrito há quatro séculos atrás, pelo Pe. Antônio da Fonseca, soem como trombeta no meu caminhar:

*

CONTA E TEMPO

*

Deus pede estrita conta de meu tempo.

E eu vou do meu tempo, dar-lhe conta.

Mas, como dar, sem tempo, tanta conta.

Eu, que gastei, sem conta, tanto tempo?

*

Para dar minha conta feita a tempo,

O tempo me foi dado, e não fiz conta.

Não quis, sobrando tempo, fazer conta.

Hoje, quero acertar conta, e não há tempo.

*

Oh, vós, que tendes tempo sem ter conta,

Não gasteis vosso tempo em passatempo.

Cuidai, enquanto é tempo, em vossa conta!

*

Pois, aqueles que, sem conta, gastam tempo,

Quando o tempo chegar, de prestar conta

Chorarão, como eu, o não ter tempo…

*

*

Márcia Cristina Rezende
Bacharel em Teologia e Educação Cristã
Marília/SP

*

*

Leia também:

*

Read Full Post »

*

Jesus, me dá uma luz!!!

*

Quantas vezes nos encontramos em dúvidas sobre as escolhas nossas de cada dia: desde o simples “com que roupa eu vou?” até decisões mais complexas como: “devo começar a namorar esta pessoa?”, “é hora de mudar de ministério?”, “qual faculdade escolher?”, “devo pedir a conta ou esperar ser despedido?”…

Algumas respostas nos parecem fáceis, outras nem tanto. E aí temos a impressão de estarmos tateando num breu.

Vai daí surge a tal luz no fim do túnel. “Oh, glórias!!! Nossos problemas foram resolvidos!”, pensamos. Mas, como saber se essa luz é mesmo de Deus ou não?

Oh, mas se é luz, claro que é de Deus... logo concluímos. E é aí que cometemos nossos maiores erros. A luz no fim do túnel pode ter vindo da nossa própria consciência, do nosso coração, de um amigo, ou até de um anjo. A luz da nossa consciência pode estar equivocada. A luz do coração é enganosa. O amigo pode estar com sua visão comprometida. E até mesmo um anjo de luz pode ser, nada mais nada menos, que o diabo disfarçado (2 Co 11:14).

Frequentemente ouvimos pessoas afirmarem categoricamente: “Deus me mandou fazer tal coisa!” Masssssss…. será que foi Deus mesmo?! Nele não há confusão nem inquietude. Tudo o que Deus faz é perfeito! E aí, vez após vez, as escolhas terminam em caminhos frustrados e só então caímos na real: é, realmente aquela luz não era de Deus. Tarde demais.

SE PERDER É MUITO FÁCIL. Então, fique atento ao TIPO DE LUZ em que você tem baseado suas direções. Há lindas e atraentes lâmpadas, cujo brilho é quente e intenso, mas foram projetadas especialmente para ATRAIR MOSCAS e depois destruí-las. Há também as lâmpadas que gastam menos energia, são ECONÔMICAS, mas por dentro possuem altas taxas de mercúrio que podem ser fatais se inaladas. Há luzes que causam CEGUEIRA. Outras há que indicam o CAMINHO ERRADO. Então, para não se perder certifique-se se está realmente seguindo a luz certa. “LÂMPADA PARA OS MÉS É A TUA PALAVRA, SENHOR, E LUZ PARA OS MEUS CAMINHOS”. Fica a dica!

Antes de confiar na primeira luz que aparecer, precisamos consultar Aquele que é o “Pai das Luzes” (Tg 1:17). Perguntar a direção de Deus sobre uma decisão a tomar é apenas o primeiro passo. O mais importante é  ouvi-lo e obedecer.

Não se trata de abrir aleatória a Bíblia e “sortear” um versículo, ou fazer provas infantis com o Senhor. Trata-se de passar tempo em oração, com os ouvidos bem abertos e prontos para ouvir a voz de Deus.

Nem sempre essa voz será coerente com nossos sentimentos ou nossa lógica, nem sempre nos levará por um caminho fácil, nem sempre nos deixará confortáveis. Mas uma coisa é certa: a voz de Deus sempre nos conduzirá à sua boa, agradável e perfeita vontade.

Da próxima vez que precisar de respostas, e uma luz aparecer no fim do túnel, não se precipite, e só avance se o próprio Deus o conduzir.

*

“Quando andar em trevas, e não tiver luz nenhuma, confie no nome do Senhor, e firme-se sobre o seu Deus.” Isaías 50:10

*

*

Márcia Cristina Rezende
Bacharel em Teologia e Educação Religiosa
Marília/SP
 
Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos
mediante citação da fonte e autoria.
 
*
 

Read Full Post »

Antes de murmurar,  agradeça.

Antes de criticar, elogie.

Antes de maldizer, louve.

Antes de trair, ame

Antes de xingar, abençoe.

Antes de julgar, perdoe.

Antes de desfalecer, creia.

Antes de destruir, dance.

Antes de brigar, cante.

Antes de ignorar, ajude.

Antes de romper, abrace.

Antes de desistir, ore.

***

A atitude correta diante do pecado que está à porta,

determinará o final feliz de cada história.

*** 

“Vês aqui, hoje te tenho proposto a vida e o bem, e a morte e o mal; escolhe pois a vida, para que vivas, tu e a tua descendência”  (Dt 30:15, 19b)

***

***

***

Read Full Post »

o

Ser Igreja é algo simples, mas temos o terrível hábito de tornar tudo complicado.

Deus nos deu a Palavra da Verdade para que andássemos nela. Seus princípios são inegociáveis e optar por caminhos alternativos traz sempre muita confusão e dor.

Existem pelo menos três descaminhos que nos afastam da simplicidade do Evangelho de Cristo: ignorar a Palavra, desobedecer a Palavra e ultrapassar a Palavra.

o

1. IGNORAR A PALAVRA

“Jesus respondeu: vocês erram porque não conhecem as Escrituras” (Mt 22:29). Ter acesso à Palavra de Deus mas escolher ignorá-la pode ser um erro fatal para todas as nossas demais escolhas. Ler a Bíblia, meditar em seus princípios, conhecer suas promessas e mandamentos, se alimentar de suas palavras e ser corrigido por elas é o que clareia nosso caminho e nos ajuda a andar em santidade e justiça. Não dá para agradar a Deus sem conhecer sua Palavra revelada.

o

2. DESOBEDECER A PALAVRA

“Sejam praticantes da Palavra, e não somente ouvintes” (Tg 1:22). Apenas conhecer a Palavra não basta. A Bíblia não foi escrita para aumentar o nosso conhecimento, mas para transformar a nossa vida. Desobedecer seus princípios e mandamentos é uma afronta direta a Deus. É o mesmo que dizer ao Criador: ‘eu acho que você não é tão sabido assim, a ponto de saber o que é melhor para a minha vida’. O próprio Jesus afirmou que aquele que o ama, obedece aos seus mandamentos (Jo 14:15,21).

o

3. ULTRAPASSAR A PALAVRA

“Todo aquele que não permanece no ensino de Cristo, mas vai além dele, não tem Deus” (2 Jo 9). Desacreditar na suficiência das Escrituras e tentar complementá-la é adulterar a Palavra de Deus. Alguns acham o Evangelho simples demais pra ser verdade, e cuidam de acrescentar práticas mais complexas na tentativa de torná-lo mais crível. Surge daí rituais, atos proféticos que nunca foram ordenados por Deus, práticas judaicas, penitências, sacrifícios, indulgências, permissividade, libertinagem…

o

A Bíblia é um tipo de “manual de instruções” para a vida, que o próprio Autor da vida escreveu e deixou para nós. Ignorar, desobeder ou ultrapassar seus ensinos sempre será um desastroso descaminho. Simples assim :)!

De um modo geral, a geração emergente não tem paciência para consultar manuais. Vigora-se o conselho: ‘se tudo der errado, consulte o manual de instruções’… Entretanto, a nossa vida vale muito mais que um aparelho eletrônico. Quebrar ou danificar um aparelho por causa do seu mau uso (não seguir o manual) é bem diferente de ter a vida toda comprometida por causa de uma má escolha.

Mantenha-se no Caminho da Palavra, o resto… é descaminho.

.o

_______________________________

.

Márcia Cristina Rezende
Bacharel em Teologia e Educação Religiosa
Marília/SP
 
Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos
mediante citação da fonte e autoria.

.

.

.

LEIA TAMBÉM:

.

Read Full Post »