Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Mulheres’

Mulheres

 *

Sempre que leio a descrição da “Mulher Virtuosa” no livro de Provérbios (versículos 10 a 31 do capítulo 31), minha primeira reação é deduzir que se trata de um padrão inalcançável de perfeição descrita num contexto machista e simplesmente impossível de se seguir em pleno século 21. Mas então me lembro de que não se trata de um livro qualquer, mas da Palavra de Deus, que não muda, não falha, não passa. Então, sou levada a reler o texto com o espírito e sob a direção do Espírito, e compreendo que os princípios contidos ali também não mudam, não falham e não passam.

Então, vamos entender melhor o que significa ser virtuosa, e aplicar estas verdades à mulher do terceiro milênio.

*

1. A mulher virtuosa tem Deus como seu Senhor (Pv 31:10, 25, 26, 30)

Por definição, o vocábulo “virtuosa”, no original hebraico é  חיל chayil, que significa força, poder, eficiência, fartura, habilidade. Por sua vez, a palavra “chayil”, tem sua origem em חיל chiyl: torcer, girar, dançar, trabalhar, se contorcer, dar à luz, estar com dor (fonte: Dicionário Bíblico Strong – Lexico Hebraico, Aramaico e Grego).

Assim, podemos entender que virtuosa, neste contexto, seria: “trabalhar arduamente para a eficiência”. Mas, mais que um trabalho externo, traz o sentido de uma pré disposição interna para se fazer o bem, uma inclinação para a excelência, um contínuo mover na busca pela força.

Sabemos que o ser humano é, naturalmente, inclinado para o mal devido à sua natureza ter sido corrompida pelo pecado. Consequentemente, a virtude seria, então, algo naturalmente inacessível a nós. Entretanto, a Graça Salvadora de Jesus nos presenteia com seu Espírito. E é Ele quem nos atrai para Deus, imprime em nós a natureza de Cristo e nos capacita, não só a desejar o bem, como também a agir com ele. Deus nos atrai para a sua virtude, faz nascer em nós o desejo da virtude e nos torna capazes de agir virtuosamente.

E assim descobrimos a primeira característica de uma mulher virtuosa apenas na definição do termo: ela tem a virtude de Cristo dentro dela.

A dedicação ao estudo da Palavra e a busca pela sabedoria (verso 26) são essenciais para que esta virtude seja forjada e manifesta em nossas vidas. Portanto, o crescimento espiritual e a busca pelo conhecimento de Deus são a base de toda mulher que a Bíblia descreve como sendo “mais preciosa que finas jóias.

*

2. A Mulher Virtuosa, quando casada, honra o seu marido (Pv 31:11-12, 23)

Claro que a mulher virtuosa não precisa necessariamente de um esposo. Muitas mulheres hoje criam sozinhas seus filhos, sustentam a casa e governam suas famílias. Mas se ela o tem, o trata com honra e respeito. Independentemente se ele é truculento ou carinhoso, temente a Deus ou incrédulo, a postura dela não muda. Ela está firmada em Deus, sua virtude vem Dele, por isso, ela não está sujeita à circunstâncias ou alterações hormonais. Suas ações são controladas pelo Espírito.

Fazer o mal no contexto do casamento é muito fácil (principalmente para a mulher): manipular, irritar, reclamar, ferir, magoar, acusar, abusar, murmurar, se vingar, se emburrar… ah, como é fácil. Mas a virtude de Cristo em nós nos capacita, não só a não fazer o mal, mas a ir além e fazer o bem. E fazer o bem não em algumas, mas em todas as áreas do relacionamento: intimidade sexual, comunicação, companheirismo, confiança, finanças. Inclui também o cuidado com os pertences dele, o respeito aos gostos e escolhas dele, e o tratamento com a família dele (isso mesmo).

Toda mulher sabe como agradar um homem, como deixá-lo feliz. E a mulher virtuosa é livre em Cristo para isso, sem se deixar dominar por ressentimentos ou desejos egoístas. 

Não estamos aqui falando de subserviência ou servidão. A mulher moderna expõe sua opinião, diz o que pensa,  e contribui para o sustento da casa. Mas a mulher moderna que teme o Senhor, entende que a liderança do lar cabe ao marido e se submete a ele com fé, alegria e amor. Sabendo que Deus, a seu tempo, a recompensará. O amor e a submissão são valores imutáveis e sempre serão, não importa o quanto o tempo passe ou os valores da sociedade mudem.

*

3. A Mulher Virtuosa é trabalhadora e habilidosa (Pv 31:13-19, 24)

O texto de Provérbios escrito pelo Rei Salomão aproximadamente mil anos antes de Cristo, descreve uma mulher empenhada, que vence a preguiça todos os dias e encontra forças para fazer o que precisa ser feito.  

Sabemos que o trabalho das mulheres naquele tempo era bastante restrito em comparação aos dias de hoje. No lugar da roca surgiram as máquinas, no lugar do fuso os tablets e no lugar dos navios mercantes vieram os automóveis, mas o dilema entre a preguiça e o trabalho continua o mesmo.

A futilidade, o entretenimento fácil e as facilidades da era moderna não podem nos roubar o privilégio de usar as nossas mãos para produzir, frutificar, e abençoar outras pessoas. O trabalho foi criado por Deus antes mesmo do surgimento do pecado, quando Adão e Eva ainda estavam no Paraíso (Gn 1:28, 2:15). O trabalho é uma bênção, enquanto que a ociosidade é uma perigosa armadilha.

Mas não me refiro aqui ao trabalho como um fim em si mesmo. Vivemos um tempo onde a mulher muitas vezes é extremamente cobrada em seu desempenho profissional e as exigências surgem em dimensões quase desumanas. Diante desta realidade, há mulheres que, no acúmulo de papéis e tarefas, fazem do trabalho o seu deus, e sacrificam casamento, família, amigos, ministério, lazer, descanso, tudo, em favor da carreira e do dinheiro. Os filhos são criados por parentes ou professores, o esposo assume todas as tarefas domésticas, o envolvimento na igreja é negligenciado, e assim a carreira vai lhe roubando sorrateiramente até mesmo sua verdadeira identidade.

Mas há também aquelas neuróticas pela limpeza da casa, que sacrificam o bem estar das pessoas e o delas próprias para que os objetos permaneçam perfeitamente limpos e arrumados.  De uma forma ou de outra, a obsessão pelo trabalho é tão, ou mais, destrutivo que a preguiça e a ociosidade.  A sabedoria de Deus consiste em fazer tudo com moderação, diligência e amor, sem inverter valores e prioridades.

*

4. A Mulher Virtuosa é uma dona de casa cuidadosa (Pv 31:15, 18, 21, 27)

Parece que nada ofende mais uma mulher hoje em dia do que “reduzi-la” à posição de dona de casa.  O mundo, a cada dia mais, exige que a mulher evolua, cresça e conquiste sua igualdade com os homens; assim, tarefas básicas como lavar, passar, cozinhar, costurar e limpar vão sendo, a cada dia mais, terceirizadas.

Claro que, no ritmo do século 21, não há nada de errado, biblicamente falando, que a mulher tenha ajudadoras, providencie o almoço no “disque marmitex” e mande suas roupas para a lavanderia. Tudo depende das condições e necessidades de cada um. O problema, a meu ver, é quando a mulher negligencia e terceiriza, inclusive, o papel de administrar o seu lar.

A casa é o refúgio da família, aquele lugar seguro que chamamos de nosso, que tem a nossa cara, nosso jeito, nosso cheiro. E Deus deu à mulher o privilégio de reger tudo isso.  É o lugar mais importante do mundo para a nossa família, e está sob os nossos cuidados.  A saúde física e emocional das pessoas depende, e muito, da limpeza e organização do lugar onde moram. Portanto, cuidar da casa não pode ser visto como  algo desonroso! Ao contrário, é uma atitude de amor e cuidado para com o próximo, que engrandece e exalta a pessoa responsável por tarefa tão importante e árdua. Não permita que a falácia do discurso feminista o convença do contrário. 

*

5. A Mulher Virtuosa cuida do próximo e de si mesma (Pv 31:20, 22)

Ah, que criação linda e perfeita é a mulher! Com que qualidade maravilhosa Deus presenteou a natureza feminina: o instinto materno em sua multiforme capacidade de cuidar. Cuidar do esposo, dos filhos, da casa, da família, das pessoas.

A mulher do século 21 tem vários desafios, como os tinham as mulheres de todos os séculos. A mulher é mais sensível e mais facilmente movida pelas emoções que o homem, por isso, a possibilidade de permitir que o sofrimento as endureça e amargue está sempre presente. Mas a mulher virtuosa é diferente. Ela tem dores, lutas, decepções, frustrações, mas aprendeu a transformar seus problemas em oportunidades para amadurecer e se sensibilizar diante dos problemas alheios. Por isso, o engajamento em projetos sociais e gestos de solidariedade, sempre.

E tudo isso de “salto alto”! Mesmo numa agenda sempre lotada, o item cuidar de si mesma tem sempre um espaço. A mulher virtuosa de Provérbios se vestia de púrpura, um tecido caro e especial naquele tempo, e que refletia o capricho daquela que o possuía.

Não é uma busca desenfreada pela perfeição física ou para se enquadrar num padrão de beleza absurdo imposto por homens que não gostam de mulheres. Mas pelo  simples prazer de se olhar no espelho e ficar feliz com o que vê.

*

Conclusão

Mulher virtuosaA dona de casa, estudiosa das Escrituras, crente fervorosa, esposa dedicada, mãe de filhos, que trabalha fora, faz faculdade, tem um ministério próspero na igreja e ajuda os necessitados, ainda acha tempo para ir à manicure, pintar o cabelo, fazer maquiagem, comprar um sapato novo e encontrar um brinco que combine com aquela blusa. Como ela faz isso? Voltemos ao significado original da palavra virtude: força, poder, eficiência, fartura, habilidade. Não suas, mas do Deus que nela habita.

Claro que, de vez em quando, esta mulher “surta”, se estressa, fica deprimida, esgotada, chateada, mas, se sete vezes ela cai, oito vezes se levanta, ainda mais linda e perfumada do que antes.

“Mulher virtuosa, quem a achará? O seu valor muito excede o de finas jóias.”

*

*  *  *

*

Ser Igreja

*

Márcia Rezende

Bacharel em Teologia e Educação Religiosa

Marília/SP

*

Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos

mediante citação da fonte e autoria.

*

____________________

*

Leia também:

 

*

Anúncios

Read Full Post »

*

Estamos no século 21 – As mulheres conquistaram o direito de estudar, discordar, discursar, votar, trabalhar… Vivemos numa sociedade privilegiada onde temos acesso às mais diversas invenções para facilitar o dia a dia: ferro elétrico, lavanderia, fogão à gás, forno elétrico, micro-ondas, freezer. Temos acesso também a todo avanço da indústria de cosméticos:  creme antirrugas, escova progressiva, maquiagem definitiva, depilação a laser, botox, etc, etc, etc… Deveríamos ser a geração mais feliz e realizada que viveu nesta terra, com nossa autoestima nas alturas, entretanto, pesquisas indicam que apenas 2% das mulheres se acham bonitas.

Somos bombardeados por imagens o tempo todo, pela TV, internet, cinema, revistas… imagens que refletem um padrão do que é ser bonito, o que é ser inteligente, o que é ser bem sucedido. E essas imagens vão formando no nosso subconsciente uma espécie de banco de dados sobre estes conceitos. Criamos então uma imagem artificial na nossa mente e a imagem real começa a ser rejeitada.

Somos então acometidos com o câncer dos estereótipos: bonito é alguém que… inteligente é alguém que, bem sucedido é alguém que…, espiritual é alguém que, etc… E esse câncer vai corroendo nossa autoestima, nos adoece emocionalmente, fisicamente, nos paralisa, confunde, e nos afasta da boa, agradável e perfeita vontade de Deus para as nossas vidas. Isso tem feito de nós, mulheres infelizes, amargas, insatisfeitas e gerado uma série de problemas para nós mesmas e para os que estão perto de nós.

E como mudar isso? Ouvindo palestras sobre autoestima? Ouvindo como somos especiais e únicas? Nos olhando no espelho diariamente e afirmando: eu sou bonita, eu sou legal, eu sou competente, eu posso, eu consigo, eu…. ?

A resposta é: não! Aliás, vamos ver que quanto mais olhamos para nós mesmas, mais sofremos e nos amarguramos e alimentamos nosso complexo inferioridade.

A cura para a nossa autoestima não está na psicologia, não está no salão de beleza, não está na ponta de um bisturi. A cura para a nossa autoestima está em Cristo.

Um trecho da Bíblia que pode nos ajudar bastante aqui é o Salmo 73. Este Salmo foi escrito por Asafe. Ele era um levita, músico e cantor, um dos líderes dos quatro mil levitas responsáveis pelo culto no tempo de Davi. E passou por uma terrível crise existencial, entrou em depressão e quase desistiu da fé. Vamos aprender com ele.

*

1. Nossa autoestima é comprometida quando começamos a olhar para a vida dos outros.  

Certamente Deus é bom para Israel, para os puros de coração. Quanto à mim, os meus pés quase tropeçaram; por pouco não escorreguei. Pois tive inveja dos arrogantes quando vi a prosperidade dos ímpios. Eles não passam por sofrimento e tem o corpo saudável e forte. Estão livres dos fardos de todos; não são atingidos por doenças como outros homens. Assim são os ímpios; sempre despreocupados, aumentam suas riquezas.” (Salmo 73:1-5, 12)

Os problemas com a nossa autoimagem começam quando deixamos de olhar para Cristo, autor e consumador da nossa fé, e começamos a olhar para a vida dos outros. A comparar o que os outros tem com o que temos.

O corpo da mulher vende tudo hoje em dia, e quando vemos imagens de mulheres super-magras, com pele e unha e cabelos perfeitos, começamos a comparar com nossa própria imagem e nos desesperamos! Isso porque as imagens que chegam até nós são falsas, frutos do trabalho intenso de fotógrafos, cinegrafistas, iluministas, maquiadores, cabeleireiros… São imagens pro-du-zi-das.

*

*

Nós recebemos essas imagens e a alimentamos com pensamentos destrutivos, construindo nosso senso de beleza em cima da mentira, do photoshop, de uma ditadura imposta por homens, de uma ditadura imposta pelo próprio satanás. Assim, o corpo da mulher vende tudo hoje em dia, só não vende autoestima para elas mesmas.

Asafe entrou em crise porque ficou observando o que os outros tinham e ele não. Começou a se comparar com eles, a se ressentir e isso foi terreno fértil para que ele perdesse sua própria identidade. Nós, mulheres, precisamos nos disciplinar a não ficar olhando para nossas amigas ou para as modelos e atrizes, com o propósito de fazer comparações e cobiçar o que elas tem (ou o que achamos que tem). Deus, em sua infinita criatividade, nos fez diferentes, cada uma com sua beleza, cada uma com seu propósito. Querer ser como outra pessoa é, é desperdício de vida.

*

2. Nossa autoestima é comprometida quando nos concentramos em nós mesmas. 

Assim são os ímpios, sempre despreocupados aumentam suas riquezas. Certamente me foi inútil manter o coração puro e levar as mãos na inocência, pois o dia inteiro sou afligido, e todas as manhãs sou castigado.” (Salmo 73:11-14)

Além de vivermos a era da imagem e da tecnologia, vivemos também na era do humanismo, onde tudo dever ser centrado em nós mesmos, “eu” preciso ser feliz, “eu” sei o que é melhor pra mim, algo só faz sentido se for me trazer algum benefício.

E esse fator cultural é tão forte que facilmente arrasta toda a sociedade, inclusive nós, cristãos. Buscamos o nosso bem estar, procuramos uma igreja que satisfaça nossas expectativas, nos empolgamos com a teologia da prosperidade. Na tentativa de justificar essas posturas, pinçamos alguns textos da Bíblia, os retiramos do seu contexto e damos a eles a interpretação que nos convém. Exemplos:

a)  Mt 22:39 diz “ame ao seu próximo como a si mesmo” – a ênfase está em amar ao próximo, mas na maioria das vezes usamos este mandamento para explanar sobre a necessidade do amor próprio.

b) 1 Co 6:19 diz que o nosso corpo é o templo do Espírito – a ênfase está em manter a santidade do nosso corpo nos mantendo longe de práticas imorais, mas usamos este texto para justificar a necessidade de cuidar bem de nós mesmos.

c) Jo 10:10 diz que Jesus veio para nos dar “vida, e vida em abundância” – Jesus é A VIDA, Ele veio para se dar a Ele mesmo por nós, mas preferimos acreditar que essa “vida abundante” é sinônimo de beleza, fama, sucesso, fartura…

Impressionantemente, em nenhum lugar da Bíblia encontramos Deus nos orientando a nos amar a nós mesmos. Mas sim “cada um considere os outros superiores a si mesmos” (Fl 2:3), “ame o teu próximo” (Rm 13:9), “Cada um busque o que agrada ao seu próximo (Rm 15:2-3),  “sujeitai-vos uns aos outros” (Ef 5:21), e assim por diante. Disse Jesus: “Se alguém quiser ser meu discípulo, negue-se a si mesmo… Pois quem quiser salvar a sua vida, a perderá, mas quem perder a sua vida por minha causa, a encontrará” (Mt 16:24).

Parece contraditório, mas como a sabedoria de Deus é bem diferente da nossa, quanto mais buscamos suprir nossas próprias necessidades e desejos, mais nos tornamos insatisfeitos e infelizes. Quanto mais focamos em nós mesmos, mais nos deprimimos! Isso porque quando concentramos nossas atenções em nós mesmos, tiramos Cristo do trono do nosso coração, e a ação dele na nossa vida fica limitada.

O conhecido pregador Paul Washer é bem radical neste sentido, ele afirma: “Nós não precisamos de auto estima, precisamos de conhecimento da Palavra”.

*

3. Nossa autoestima é curada quando buscamos a Deus.

Quando tentei entender tudo isso, achei muito difícil para mim, até que entrei no santuário de Deus, e então compreendi o destino dos ímpios. São como um sonho que se vai quando acordamos. Quando o meu coração estava amargurado e no íntimo eu sentia inveja, agi como insensato e ignorante. A quem tenho nos céus senão a Ti? E na terra, nada mais desejo além de estar junto a Ti. Para mim, bom é estar perto de Deus; fiz do Soberano Senhor o meu refúgio; e proclamarei todos os seus feitos.” (Salmo 73:16-17, 20-22, 25, 28).

É na presença de Deus que nossa identidade é curada.

Asafe se afligiu quando olhou a prosperidade das outras pessoas, se encheu de autopiedade quando olhou para si mesmo, e foi transformado quando “entrou no santuário de Deus”. Habitar no escoderijo do Altíssimo, se deleitar em Sua presença, ouvir a sua voz, obedebecê-lo, servi-lo de todo o coração, é isso que trará cura para a nossa identidade.

A solução para nossa autoimagem não está no botox, mas em algo que se chama metanóia. Metanóia não é um novo produto de beleza, Metanóia é mudança de mente – Rm 12:1-12.  Não dá pra fazer plástica no cérebro, só Jesus pode nos transformar.

Em Romanos 11:36 está escrito: “Porque Dele, por Ele e para Ele são todas as coisas”. Fomos criadas para o louvo da glória de Deus. Não se trata de mim ou de você, mas DELE. E enquanto não compreendermos isso, continuaremos seres humanos miseráveis, vivendo uma vida medíocre à procura de uma felicidade que nunca virá.

  • Quem pode definir o que é beleza e o que é feiura?
  • Quem tem a capacidade de afirmar quem é inteligente e quem não é?
  • Quem tem o direito de decidir o que está na moda e o que não está?

Você é o que a Bíblia diz que você é e só o Criador tem a capacidade e o direito de te julgar. Temos nos deixado escravizar por mentiras. Por padrões impostos por fantasmas perdidos. Mas quando olhamos para a cruz, nos lançamos no abraço de Deus e nos deleitamos em sua Palavra, tudo muda.

Em Cristo somos livres. Nele sabemos quem somos e quão especiais e amadas somos. E então todo jugo é quebrado e as prisões são abertas. Em Cristo somos libertas da escravidão das dietas, dos medicamentos, da necessidade de elogios e reconhecimento humanos, da obrigação de retocar a raiz toda semana, enfim, somos livres!

Somos livres porque a nossa autoestima não é mais baseada no que os outros pensam e dizem, não é mais baseada em imagens idealizadas, não é mais baseada no espelho e nos meus próprios conceitos de beleza, não é mais baseada em minhas ilusões de conto de fadas, mas é baseada Naquele que me criou, que me formou, que me sustenta e tem um propósito para a minha vida.

*

CONCLUSÃO

Cada um de nós tem sua história de vida, e suas cicatrizes no corpo e na alma. Mas independente do estado em que você se encontra hoje, Deus te convida hoje a um novo recomeço. A um novo estilo de vida. Nada está tão ruim que não possa ser consertado nem tão bom que não possa ser melhorado.

Continue se cuidando, continue se arrumando, se perfumando, mas não dependa disso para se amar e se aceitar. Deus te ama com muito amor. E te fez com um propósito especial, do jeito que você é.

Ter uma boa autoestima não é ser perfeita, mas justamente saber que não é, e aprender a usar essas imperfeições para compreender as limitações da vida e amadurecer.

A beleza está nos olhos de quem a vê. Precisamos exercitar nosso olhar para enxergar em nós mesmos e nos outros, a beleza inerente de cada um.

Seja livre! Seja linda! Seja você mesma! 

____________________*

_________________

*

Márcia Cristina Rezende
Bacharel em Teologia e Educação Religiosa
Marília/SP
*
Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos
mediante citação da fonte e autoria.

*

*

Leia também:

*

*

Read Full Post »

Segredos do coração de Deus para o seu coração

 

Deus, movido por seu imensurável e perfeito amor, comprou-nos, pagando com sua própria vida através de Jesus Cristo e nos fez seu JARDIM, um jardim fechado e regado pelo seu Espírito.

Nesse Jardim, Ele deseja entrar e estabelecer um relacionamento de comunhão com cada uma de nós.  Veja o que diz a Palavra em Cantares 2.11-14:

Porque eis que passou o inverno; a chuva cessou, e se foi; aparecem as flores na terra, o tempo de cantar chega, e a voz da rola ouve-se em nossa terra. A figueira já deu os seus figos verdes, e as vides em flor exalam o seu perfume;  levanta-te, meu amor, formosa minha, e vem. Pomba minha, que andas pelas fendas das penhas, no oculto das ladeiras, mostra-me a tua face, faze-me ouvir a tua voz, porque a tua voz é doce, e a tua face graciosa.”

Deus nos ama e tem para nós uma fonte inesgotável de bênçãos. O Criador do Universo é o maior especialista em todas as áreas e quer compartilhar conosco seus segredos. Segredos que podem alegrar o nosso coração, melhorar o nosso dia e até mudar completamente a nossa vida. Ele quer nos revelar, por exemplo, qual corte de cabelo combina mais com o nosso formato de rosto, quer nos mostrar como acertar o ponto daquele prato que tentamos fazer há tempos. Ele quer nos ensinar os segredos de como conquistar o coração dos nossos filhos, como ter uma noite romântica maravilhosa com nosso esposo e também como resolver nossos problemas financeiros. Enfim, todas as respostas para todas as questões da nossa vida estão nas mãos do nosso Amado Senhor, e Ele quer nos contar seus segredos.

Infelizmente, nem sempre isso é possível. Sabe por quê? Simplesmente porque não preparamos o nosso jardim para recebê-lo. E então sofremos, choramos, nos frustramos e decepcionamos por falta de conhecimento.

Quantas vezes Jesus chegou até a porta do seu jardim, mas nem conseguiu entrar tamanha a desordem do lugar. Outras vezes Ele até entrou, mas havia tanto serviço a ser feito, que foi simplesmente impossível desenvolver qualquer tipo de diálogo mais profundo conosco. E então, vagarosamente Ele se virou e pensou: “Que pena, minha filha, eu tinha tantas coisas para conversar com você hoje… Hoje eu iria te dizer como resolver aquele problema que tem lhe tirado a paz… mas não foi possível, não é mesmo? Amanhã estarei de volta, e quem sabe você poderá me receber e ouvir os segredos que tenho guardado para você.” E assim, dia após dia, Ele volta ao nosso jardim, esperando o tempo certo para nos abençoar. Não porque merecemos, mas porque as suas misericórdias se renovam a cada manhã.

O versículo 15 de Cantares 2 diz assim: “Apanhai-nos as raposas, as raposinhas, que fazem mal às vinhas, porque as nossas vinhas estão em flor.”  Precisamos estar atentas e cuidar para que nada danifique o nosso jardim. Raposas e raposinhas simbolizam tudo o que entra no nosso coração e mata nossa comunhão com o Pai, impedindo que Ele nos revele seus segredos.

Existem pelo menos quatro atitudes essenciais que precisam ser cultivadas a fim de preparar o nosso Jardim para receber o Amado: quietude, santidade, confiabilidade e intimidade.

1. QUIETUDE

Segredo se fala baixinho, por isso é preciso silêncio para escutá-lo. Uma alma inquieta e aflita, preocupada com muitas coisas, não consegue ouvir a Deus. Num mundo de informações emergentes e com tantas vozes bramando dentro e fora de nós é cada vez mais difícil separarmos um tempo para estar a sós com o Pai. Mas precisamos aprender a calar a nossa alma e, mesmo por alguns instantes, nos desligar do mundo exterior para beber da fonte que é Cristo. Seja num monte durante a madrugada, seja cinco minutos trancada num banheiro, exercite o silêncio interior e esteja preparada para ouvir a voz do Noivo sussurrando ao seu coração.

2. SANTIDADE

Segredo se fala de pertinho, e como é possível permanecer juntinho de Jesus se estamos cheirando mal?  Deus é santo, e o pecado agride sua santidade, fazendo separação entre Ele e nós. A verdade é que o pecado fede e nos afasta do Espírito Santo. Cabe aqui lembrar que viver em santidade é muito mais do que ser assídua aos eventos da igreja ou orar muito. Não são poucas as pessoas que oram, oram, oram, mas nunca mudam. Vivem uma religiosidade vazia e mascarada. Cristo quer um coração cheiroso, limpo, lavado continuamente pelas águas purificadoras de sua Palavra. Ele não resiste àquele que abre mão de tudo para se deleitar quebrantado em sua presença.

3. CONFIANÇA

Segredo se fala a quem se confia. Quantas vezes traímos a confiança de Jesus contando a outras pessoas os segredos que Ele revelou a nós? Ficamos tão impressionadas com o fato de ouvir algo novo de Deus que queremos que todos saibam o quanto somos “espirituais”. Então saímos por aí batendo com a língua nos dentes, soltando aos quatro ventos algo que o Mestre disse especificamente para nós. Oh, pobres mortais que somos!!! Lembre que Deus nos chama de “jardim fechado” e não público. A menos que tenhamos instruções específicas para transmitir uma determinada mensagem a outra pessoa, que aprendamos a guardar no coração os tesouros que Deus tem nos entregado em nosso jardim.

4. INTIMIDADE

Finalmente, segredo se fala com quem se tem intimidade. E intimidade é algo que precisa ser construído a cada dia. Não é automático. Muitos resumem seus momentos com Deus aos cultos semanais, limitam seu relacionamento com o Pai aos “rolês” de fim de semana, vivendo dia após dia como se Jesus não existisse, ignorando sua presença. Jesus é um Deus pessoal e tem sentimentos. Todas nós sabemos o quanto é importante OUVIR da boca do nosso esposo que ele nos ama, não é mesmo? Não nos contentamos com um mero “Ah, eu não preciso falar porque você já sabe.” Mas muitas vezes fazemos isso com Jesus. Pensamos: “Ah, Ele sabe… Ele sabe que eu estou triste, que eu estou feliz, que eu estou com problemas…” e aí nos calamos e paramos para falar com Ele só em situações formais, nas horas de culto, no momento da intercessão. É verdade que Ele sabe, mas Ele quer ouvir da nossa boca, quer conversar conosco. Ele está ao nosso lado o dia todo, aproveite essa presença maravilhosa e cultive sua amizade com Ele. Converse com Ele sobre o almoço, sobre o ônibus que atrasou, sobre aquela desconfiança que apareceu, o pneuzinho abdominal que aumentou… fale sobre tudo o tempo todo. Ele quer ser seu AMIGO.

Há inúmeros e maravilhosos segredos diretamente do coração de Deus para o seu coração, que Ele mesmo quer lhe revelar no aconchego do seu jardim. Apanhe as raposinhas que tem danificado suas flores e apronte-se para o Amado.

Se o seu jardim está seco e abandonado, ferido com tantas tempestades que têm se abatido sobre ele, nosso Maravilhoso Jardineiro está pronto a soprar sobre ti um novo vento, que levará para longe toda a sujeira que os invasores deixaram, fazendo renascer a esperança e brotar nova vida onde antes só havia galhos secos.

Cuide do seu jardim: cultive a cada dia uma alma quieta, uma vida santa, um coração confiável e um relacionamento de intimidade com o Pai, e se delicie nos fartos banquetes que o Noivo tem preparado para aqueles que o amam.

Vai valer a pena!!!

Márcia Cristina Rezende

Bacharel em Educação Religiosa

Marília/SP

Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos

mediante citação da fonte e autoria.

Read Full Post »