Feeds:
Posts
Comentários

Archive for fevereiro \22\UTC 2018

arreb1

 

Não queremos, porém, irmãos, que sejais ignorantes com respeito aos que dormem, para não vos entristecerdes como os demais, que não têm esperança. Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem. Ora, ainda vos declaramos, por palavra do Senhor, isto: nós, os vivos, os que ficarmos até à vinda do Senhor, de modo algum precederemos os que dormem. Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras. (1 Tessalonisenses 4.13-18).

 

Primeira certeza: Os mortos não estão mortos

“Pois, se cremos que Jesus morreu e ressuscitou, assim também Deus, mediante Jesus, trará, em sua companhia, os que dormem” (v.14).

O “dormir” dos crentes ou a expressão “os que dormem” dizem respeito aos corpos dos cristãos (At 13.36-37; Rm 8.10-11,23; 1 Co 15.35-46). O corpo, que deixamos por ocasião da morte, “dorme”; mas o espírito do crente – sua personalidade, seu ser, sua consciência – encontra-se com Cristo a partir do momento da morte (Mt 22.31-32; Jo 8.51; 2 Co 5.8 ). 

Quando voltar, Jesus trará consigo os que morreram nEle, pois eles já estão com Ele (1 Ts 4.14-15), e ressuscitará seus corpos mortos em primeiro lugar (v.16). 

 

Segunda certeza: O Senhor Jesus voltará pessoalmente 

“Porquanto o Senhor mesmo… descerá dos céus…” (v.16).

O arrebatamento será o momento em que o Senhor Jesus deixará Seu trono no céu e virá pessoalmente ao encontro da Sua Igreja a fim de levá-la para a casa do Pai, como um noivo vai ao encontro da sua noiva.

O Senhor não enviará um anjo ou qualquer outro emissário para fazer isso. Então se cumprirá literalmente a promessa de João 14.3: “E, quando eu for e vos preparar lugar, voltarei e vos receberei para mim mesmo, para que onde eu estou, estejais vós também.”

 

Terceira certeza: A palavra de ordem 

“Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem…” (v.16)

Essa “palavra de ordem” do Senhor vem da linguagem militar. Ela é semelhante à voz de comando de um general que chama suas tropas para o combate. Por ocasião do arrebatamento, o General Celestial dará ordem às tropas que lutam por Ele, que devem estar revestidas de toda a armadura espiritual (Ef 6.11ss), para que deixem o campo de batalha sobre a terra e venham com Ele para a Sua glória. O próprio Senhor dará esta palavra de ordem, pois Ele é o Soberano a quem todos os exércitos celestiais obedecem (Jo 5.25; Jo 10.27-28; Jo 11.43; Sl 33.9).

 

Quarta certeza: A voz do arcanjo

“Porquanto o Senhor mesmo, (…) ouvida a voz do arcanjo…” (v .16)

A designação “arcanjo” se aplica a apenas um anjo na Bíblia: Miguel (Dn 10.13; Jd 9). Miguel significa “Quem é como Deus?”. Ele é um dos mais importantes em hierarquia.

No tempo de Daniel, Miguel lutou contra um príncipe dos demônios no mundo celestial e veio ajudar Gabriel, para que este pudesse confirmar a Daniel que suas orações haviam sido atendidas (Dn 10.12-14 e 21). Anteriormente este arcanjo também lutou com Satanás pelo corpo de Moisés (Jd 9). No final, Miguel e seus exércitos de anjos lutarão contra os exércitos de demônios de Satanás, os vencerão e lançarão sobre a terra para que não tenham mais acesso ao céu (Ap 12.7-9).

Por que se ouvirá a voz do arcanjo Miguel no momento do arrebatamento? No arrebatamento da Igreja de Jesus, toda pessoa salva, seja judeu ou gentio, será retirada da terra e isso provocará um golpe repentino, dramático e inimaginável na história da humanidade que ficará para trás. O povo judeu passará outra vez inteiramente para o centro da ação de Deus. Por isso Gabriel, o príncipe angélico de Israel, entrará novamente em ação e levantará a sua voz em favor do povo. Cada vez mais judeus se converterão e levarão o Evangelho ao seu próprio povo e aos gentios.

 

 

Quinta certeza: A trombeta de Deus 

“Porquanto o Senhor mesmo, (…) ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus…” (v.16).

A trombeta de Deus aqui mencionada é a mesma de 1 Co 15.52: “…num momento, num abrir e fechar de olhos, ao ressoar da última trombeta. A trombeta soará, os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados” . Esta trombeta de Deus chamará todos os santos de todos os tempos para a casa do Pai.

No livro de Números 10.2, quando o povo estava no deserto do Sinai, a ordem de Deus dizia: “Façam duas trombetas de prata batida; elas servirão para convocarem a congregação e para a partida dos arraiais”. Quando as duas trombetas eram tocadas de maneira normal, isso servia para o chamamento e ajuntamento de toda a congregação na porta da tenda da congregação (Nm 10.3). E quando as trombetas eram tocadas a rebate, fortemente, como “sinal de alarme”, isso indicava a ordem para sairem do acampamento (Nm 10.5). Inclusive, o último toque da trombeta era o sinal para juntar os pertences e partir (Nm 10.6) = uma maravilhosa ilustração profética do arrebatamento.

arreb3

 

Sexta certeza: a Ressurreição da Igreja de Cristo

“Porquanto o Senhor mesmo, dada a sua palavra de ordem, ouvida a voz do arcanjo, e ressoada a trombeta de Deus, descerá dos céus, e os mortos em Cristo ressuscitarão primeiro; depois, nós, os vivos, os que ficarmos, seremos arrebatados juntamente com eles, entre nuvens, para o encontro do Senhor nos ares, e, assim, estaremos para sempre com o Senhor” (1 Ts 4.16-17)

Não se trata aqui de uma ressurreição geral. Somente os mortos em Cristo e os vivos em Cristo serão ressuscitados ou transformados. Todos os demais mortos permanecerão nas suas sepulturas até o dia do juízo final. O que é descrito aqui é uma ressurreição seletiva dentre os mortos e diz respeito somente àqueles que estão em Cristo, ou seja, os que  a Ele pertencem pela fé salvadora, e com Ele mantém um relacionamento pessoal (Jo 5.28-29; Mc 9:9-10; 1 Co 15:23)No arrebatamento então, serão ressuscitados primeiro os corpos dos que morreram em Cristo. Logo a seguir, os corpos dos que ainda estiverem vivos serão transformados. Então a Igreja será arrebatada coletivamente ao encontro do Senhor nos ares, entre nuvens, e Ele levará Sua noiva para a casa do Pai. A Igreja terá então deixado seu lugar na terra e João 14.1-6 estará cumprido. Tudo isso numa fração de segundos (1 Co 15.51-53).

arreb2arreb4

 

 

 

*Sétima certeza: Estar para sempre com o Senhor 

“…e, assim, estaremos para sempre com o Senhor. Consolai-vos, pois, uns aos outros com estas palavras” (v.17-18).

Esta garantia: “…estaremos para sempre com o Senhor”, é um consolo eterno acima de tudo o que é passageiro neste mundo… A partir desse momento, nada mais estará sujeito à morte para qualquer filho de Deus. Todas as tristezas do passado, todas as misérias e tentações, todas as perguntas, tudo será esquecido e respondido por este fato: “…estaremos para sempre com o Senhor.”

“Estaremos para sempre com o Senhor” significa que a Igreja estará sempre onde Jesus estiver; ela participará de toda a Sua riqueza divina.

Mas quem não tem Jesus cai num abismo insondável de desespero. Aquele que não tem Jesus perde a bendita e eterna esperança. Justamente nesta passagem da ressurreição e do arrebatamento, a Bíblia nos mostra que haverá pessoas que estarão dentro (1 Ts 4.16) e pessoas que estarão fora (v.12), pessoas cheias de esperança e pessoas sem esperança (v.13), pessoas que estarão para sempre com o Senhor e pessoas eternamente separadas dEle (v.17), pessoas consoladas e pessoas sem consolo (v.18). Aquele que não está em Cristo não tem nenhum relacionamento com Deus; tal pessoa está “fora”, sem esperança, porque não tem lar. Uma pessoa sem Jesus ficará eternamente sem consolo e sem paz.

*   *   *

Como você pode ganhar o direito de morar na casa do Pai celestial, adquirir a esperança de “estar para sempre com o Senhor” e transmitir esse consolo também para outros? Decidindo-se por Jesus Cristo e por Sua obra de salvação consumada na cruz – também por você. Se você aceitar isso pela fé, 1 Tessalonicenses 4.14-18 realmente se cumprirá também em sua vida. Por isso, decida-se totalmente por Jesus Cristo, o Filho do Deus vivo! A Palavra do Deus Eterno lhe diz em Jó 11.13 e 18: “Se dispuseres o coração e estenderes as mãos para Deus… Sentir-te-ás seguro, porque haverá esperança”.

 

“Todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.”
Romanos 3:23-24

*

Ser Igreja

*

Márcia Rezende

Bacharel em Teologia e Educação Religiosa

Doctor of Ministry – Especialização em Bíblia

Marília/SP

Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos

mediante citação da fonte e autoria.

 

.

Leia também:

________________________________________________________

Anúncios

Read Full Post »