Feeds:
Posts
Comentários

Archive for maio \31\UTC 2010

 

Excelente artigo!

Compartilho com vocês.

 

Quem quer fazer teologia, não ciências da religião, filosofia ou literatura, nem apologia de teólogo ou de teologia, sejam quais forem, precisa ter consciência que a diferença entre o Criador e a criatura é ontológica, isto é, a diferença entre eles não é de gênero, tamanho ou grau, é de espécie.

Há uma infinita diferença qualitativa entre eles que a razão não pode decodificar e um abismo que lhes separa que não pode ser transposto pela piedade humana, se não vier acompanhada da Fé. Por isso, ao se falar de Deus a razão, a emoção e a intuição não podem estar em outra posição se não a de joelhos a Fé, que não é outra senão a revelada na encarnação da Palavra de Deus – Jesus Cristo.

Quando não há consciência disso, ao invés de se fazer teologia, o que será feito, na melhor das hipóteses, é filosofia. Na pior, a reflexão do pretenso teólogo será um tratado de si sobre si mesmo, um acerto de contas com sua biografia, uma tentativa de elaboração de seus traumas, seus complexos e desejos reprimidos.

Quando a fé é subordinada a razão ou tenta se explicar os mistérios dela seguindo lógicas e padrões de justiça humanos, de Deus se falará como se estivesse falando do ser humano nas suas versões, real e idealizada. A razão, no máximo, pode servir para fazer uma boa teologia negativa, isto é, dizer o que Deus não é. Desconstruir as imagens e as idéias falsas associadas a ele e a sua Revelação. Mas só servirá como ferramenta para fazer uma teologia positiva, isto é, dizer o que Deus é, se for admitida a sua insuficiência e incompletude para tratar os mistérios da fé.

Quando o pretenso teólogo se ilude a respeito da razão e pensa que ela dá conta de explicar Deus, que a fé pode ser racionalizada, ele sem querer querendo ou querendo por querer, caíra em idolatria, o pecado de reduzir Deus a uma coisa, no caso uma coisa passível de explicação, de encapsulamento doutrinário.

Quem quiser refletir sobre o Deus revelado em Jesus Cristo e hospedar a sua Palavra para poder transmiti-la outra posição não pode ter senão a de joelhos.

De joelhos diante do Pai para receber o poder do Espírito e poder se levantar e caminhar com a humanidade sob o sopro divino e servi-la por amor e no amor do Filho para ai sim fazer uma teologia viva, uma teologia que nasce no céu e encarna na terra. Caso contrário suas teologias serão meros sistemas filosóficos abstratos, cheios de explicações, mas vazios de aplicações pra vida. Teologias que instigam muito discussão, mas pouco serviço. Algumas delas são muito sacerdotais, mas pouco proféticas outras delas têm muita profecia, mas pouca piedade e devoção, outras têm muita poesia e pouca Realidade, e ainda outras tem muita doutrina – e doutrina formalmente correta – mas pouca Palavra.

Quem quiser fazer teologia centrada no Deus revelado em Jesus Cristo precisa parar de especular e passar a caminhar nas trilhas ensinadas por Ele, pois é no caminho que saberá se o que o Filho ensina vem do Pai. “Se alguém decidir fazer a vontade de Deus descobrirá se o meu ensino vem de Deus ou se falo por mim mesmo”. (João 7.17). Assim, sua teologia não será mais do eu idealizado ou do Deus desconhecido, mas do Deus encarnado, revelado e experimentado em espírito. Desistirá em paz de explicá-lo e nem terá mais a pretensão de medi-lo usando suas réguas, porque sua confiança, sua Fé no caráter de Deus revelado em Cristo o fará descansar na verdade de que: “As coisas encobertas pertencem ao Senhor, o nosso Deus, mas as reveladas pertencem a nós e aos nossos filhos para sempre, para que sigamos todas as palavras desta lei”. (Deuteronômio 29.29).

*

Autor: Julio César Silveira, psicólogo e mestrando em Ciências da Religião

Fonte: Biblia World Net 

***

Anúncios

Read Full Post »

 

O QUE A BÍBLIA DIZ SOBRE MORAR JUNTO SEM SE CASAR

“Portanto, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e eles se tornarão uma só carne”  Gênesis 2:24

*

É cada vez mais comum casais que optam por um relacionamento mais livre, e simplesmente passam a morar juntos, sem o compromisso do casamento. É o que o código civil chama de “uniões estáveis”.

Os argumentos para que um casal não queira assumir o casamento, são variados e muito criativos, mas não conseguem anular os preceitos de Deus, que são eternos.

Precisamos entender dois princípios básicos sobre este assunto:

1. O relacionamento íntimo conjugal é um privilégio exclusivo para o casamento. Este é o plano de Deus desde o princípio para o ser humano: “Por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa, e cada mulher o seu próprio marido” (1 Coríntios 7:2). Todo aquele que opta por um plano diferente, estará entrando por um caminho obscuro e sem a aprovação do nosso Criador. Ter relações sexuais com alguém que não é seu esposo/esposa é fornicação. Deus assim determinou para que pudéssemos manter nosso corpo limpo, puro e santo. Veja o que a Bíblia fala sobre prostituição na área sexual:

“As obras da carne são manifestas, as quais são: adultério, prostituição, impureza, lascívia…  e coisas semelhantes a estas, acerca das quais vos declaro, como já antes vos disse, que os que cometem tais coisas não herdarão o reino de Deus.” Gálatas 5:19

“Os alimentos são para o estômago e o estômago para os alimentos; Deus, porém, aniquilará tanto um como os outros. Mas o corpo não é para a prostituição, senão para o SENHOR, e o SENHOR para o corpo.”  1 Coríntios 6:13

 “Mortificai, pois, os vossos membros, que estão sobre a terra: a prostituição, a impureza, a afeição desordenada, a vil concupiscência, e a avareza, que é idolatria; pelas quais coisas vem a ira de Deus sobre os filhos da desobediência.”  Colossenses 3:5-6.

2. Morar junto ou manter relações sexuais não substituem o casamento. Casamento é uma cerimônia pública perante Deus e a sociedade, onde o casal faz uma aliança indissolúvel.

O CASAMENTO É UMA CERIMÔNIA QUE OFICIALIZA A UNIÃO DE UM CASAL. NÃO É INVENÇÃO DE HOMENS, MAS DE DEUS. NÃO É DOGMA RELIGIOSO, É BÍBLICO.

Li há pouco tempo um artigo, cujo autor afirmava que casamento não é bíblico porque Adão e Eva não se casaram, e Isaque deitou-se com Rebeca assim que a conheceu… Ora, ora… Quanta ignorância!!

Adão e Eva não tiveram testemunhas humanas, mas receberam a bênção de Deus (2)! Quanto a Isaque, não sabemos ao certo o que aconteceu (3). Quem estuda (com seriedade) um pouquinho de teologia, sabe que, muitas vezes, a narrativa bíblica não dá detalhes da situação, fazendo com que o leitor desapercebido pense que os fatos foram consecutivos, o que nem sempre é verdade. Um exemplo clássico disso é o capítulo 4 de Gênesis, que conta que Adão e Eva tiveram dois filhos: Caim e Abel. Caim matou Abel, saiu de casa e se casou com uma mulher. O que aconteceu antes e depois do nascimento de cada um, o nascimento de outros filhos, a formação de outras tribos, e outros detalhes, é omitido nas Escrituras com uma única razão: não era importante. Logo, o fato da Bíblia não detalhar o casamento de Isaque não significa que ele não se casou!!! Por outro lado, mesmo que ele não tenha se casado oficialmente, isso não significa que Deus tenha aprovado sua atitude. No início dos tempos, práticas como o incesto, poligamia, escravidão, apedrejamento e tantas outras, faziam parte do contexto cultural do povo de Israel, nem por isso, refletiam os propósitos de Deus.

Jesus Cristo, em seu ministério, por várias vezes denunciou práticas e cerimônias desnecessárias e puramente legalistas, como se lavar antes das refeições, guardar o sábado, não comer na companhia de “pecadores” e a circuncisão, mas nunca disse nada, direta ou indiretamente, contra a cerimônia de casamento. Pelo contrário, confirmou-a várias vezes (Mt 19:1-8, 22:2; Lc 20:34; Jo 2:1-2). Se o casamento fosse algo irrelevante ou desnecessário, com certeza o Mestre nos teria deixado tal ensino. Ao abordar a mulher samaritana, Jesus confrontou seu pecado dizendo que ela morava com um homem que não era seu marido (Jo 4:17-19). A mulher confirmou a fala de Jesus. MORAR JUNTO e ESTAR CASADO são duas coisas diferentes.

As Escrituras falam de casamento e de prostituição. E não há absolutamente nenhum respaldo bíblico para deduzir que sexo e casamento são a mesma coisa. Antes, alerta: sexo sem casamento é prostituição.

“Mas, por causa da prostituição, cada um tenha a sua própria mulher, e cada uma tenha o seu próprio marido. Mas, se te casares, com isto não pecas; e também, se a virgem se casar, por isso não peca” 1Cor 7.2, 28 

“Quero, pois, que as que são moças se casem, gerem filhos, governem a casa, e não dêem ocasião ao adversário de maldizer; porque já algumas se desviaram, indo após satanás” 1 Tm 5:14-15 

“Digno de honra entre todos seja o matrimônio, bem como o leito sem mácula, pois aos devassos e adúlteros Deus os julgará.” Hb 13:4

“Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido. De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.” Romanos 7:2-3

“Digo, porém, aos solteiros e às viúvas, que lhes é bom se ficarem como eu. Mas, se não podem conter-se, casem-se. Porque é melhor casar do que abrasar-se. Todavia, aos casados mando, não eu mas o Senhor, que a mulher não se aparte do marido. Se, porém, se apartar, que fique sem casar, ou que se reconcilie com o marido; e que o marido não deixe a mulher.” 1 Coríntios 7:8-11

Certamente a cerimônia que oficializa o casamento varia conforme a cultura de cada época e lugar. Nos nossos dias, envolve um contrato civil feito em cartório. Com a assinatura deste contrato, o casal recebe uma certidão de casamento, ou seja, um documento que comprova que ambos estão casados. Hoje, sem esta certidão, não há casamento. Quando Jesus estava conversando com a mulher samaritana, ele foi bem claro quando disse: “…o homem com quem você mora agora não é seu marido” (João 4:16-18). Confirmando o conceito de que não basta morar junto para se considerar casado. Assim sendo, concluímos que um casal só pode viver junto, como marido e mulher, apenas se forem legitimamente casados um com o outro. Caso contrário, ambos estão em fornicação.

Se este for o seu caso, procure acertar a sua situação. Sabemos que os mandamentos de Deus para nós são todos para o nosso bem. Não podemos amar a Deus e discordarmos de Sua maneira de dirigir todas as coisas.

Sei que muitos hoje pensam de maneira diferente e consideram que o casamento civil é uma prática obsoleta e sem valor algum diante de Deus. É certo que só o contrato não basta se o casal vive em discórdia e desrespeito mútuo. Por outro lado, importa fazer uma coisa sem omitir a outra, casar judicialmente sem se esquecer de honrar esse compromisso em amor.

“Importa antes obedecer a Deus que aos homens. Se porém, não lhes agrada servir ao Senhor, escolham hoje a quem vocês irão servir”.

(Atos 5:29 e Josué 24:15).

*

*   *   *

*

Márcia Cristina Rezende

Bacharel em Teologia e em Educação Religiosa

Marília/SP

Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos

mediante citação da fonte e autoria.

*

  

*

Leia também:

*

_______________________________________

Read Full Post »

 

EM NOME DE JESUS, EU PROFETIZO!!!…   

M E S M O ? ? ?

*

É bastante comum em nossos dias ouvirmos certas palavras de ordem, precedidas pela expressão “eu profetizo”: “EU profetizo que este ano eu vou comprar meu carro”; “EU profetizo que até o final deste mês eu vou arrumar um namorado”; “EU profetizo que todas as minhas dívidas serão pagas”; e assim por diante. Será esta uma prática bíblica?

Tal orientação tem sido a tônica da maioria das igrejas neo-pentecostais, e tem trazido muita confusão no meio evangélico.

Antes de mais nada, precisamos entender que PROFETIZAR significa “falar em nome de Deus”; é transmitir uma mensagem de Deus a outra pessoa; é receber do Senhor uma palavra e transmitir a outra(s) pessoa(s). Exemplos:

“Então o Senhor me disse: Profefize a estes ossos e diga-lhes: Ossos secos, ouçam a palavra do Senhor! Assim diz o Soberano, o Senhor, a estes ossos: Farei um espírito entrar em vocês, e vocês terão vida…”‘ Ezequiel 37:4

“O Senhor me tirou do serviço junto ao rebanho e me disse: Vá, profetize a Israel, o meu povo. Agora ouça então a palavra do Senhor… ” Amós 7:15

“Assim diz o Soberano, o Senhor: acenarei para os gentios, erguerei a minha bandeira para os povos…” Isaías 49:22

Como filhos de Deus, podemos sim entregar nossos pedidos ao Pai e, pela fé, crer que receberemos, mas isso não é profetizar!

As Escrituras afirmam que a fé crê em algo que ainda não existe, vislumbra uma situação como se já tivesse acontecido, antes mesmo de acontecer (Hb 11:1). Assim sendo, podemos sim, declarar, pela fé, que “este ano eu vou comprar meu carro”, por exemplo. Mas de modo algum chamar isso de profecia… Nem tampouco achar que uma determinada declaração, por si só, têm o poder de materializar todas as coisas, mesmo que não estejam dentro dos propósitos de Deus.

É preciso tomar cuidado com o que falamos, afinal, a Bíblia diz que iremos dar conta de cada palavra que saiu de nossa boca (Mt 12:36).

SE Deus realmente lhe deu uma promessa, SE Ele falou ao seu coração e lhe mandou profetizar, então profetiza irmão, sem medo (At 18:9)! Mas caso contrário, não ouse dizer nada de si mesmo afirmando que “Deus mandou dizer”, ou “profetizar”… A Palavra é bem clara e bastante dura com relação a isso:

“ASSIM DIZ O SOBERANO, O SENHOR: AI DOS PROFETAS TOLOS QUE SEGUEM O SEU PRÓPRIO ESPÍRITO E NÃO VIRAM NADA! … SÃO COMO CHACAIS NO MEIO DE RUÍNAS. DIZEM ‘PALAVRA DO SENHOR’, QUANDO O SENHOR NÃO OS ENVIOU… POR CAUSA DE SUAS PALAVRAS FALSAS E DE SUAS VISÕES MENTIROSAS, ESTOU CONTRA VOCÊS. PALAVRA DO SOBERANO, O SENHOR.” Ezequiel 13:3, 4, 6 e 8

Deus deseja que seu povo desenvolva um relacionamento de intimidade e comunhão com Ele, mas esse relacionamento precisa ser permeado de temor. Deus é Senhor e nós somos seus servos – essa verdade precisa estar fortemente gravada em nossos corações. Falar em nome de Deus algo que Ele não mandou dizer é falta de temor ao próprio Deus.

Sim, Deus é amor, mas com Deus não se brinca. De Deus, não se zomba. “Quem quiser amar a vida e ver dias felizes, guarde a sua língua do mal e os lábios da falsidade.” 1 Pe 3:10

*

Márcia Cristina Rezende

Bacharel em Teologia e Educação Religiosa

Marília/SP

*

Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos

mediante citação da fonte e autoria.

 *

* *

 ________________________________________________________

Leia também:

Read Full Post »

Quem é Deus? Quais os seus atributos? Como Ele é?

 

Em primeiro lugar, Deus é INDEFINÍVEL. Isso porque Ele é maior que a nossa mente limitada. É maior que a qualquer imaginação. É maior que eu e você. Maior que todo o universo…

Mas, na tentativa de expressar em palavras uma pequena fração de seus atributos, iniciei essa lista há um tempo atrás e agora compartilho com vocês. Gosto de relê-la sempre, pois me dá segurança, me lembra de quão pequinina eu sou, e me constrange a adorar.

Manter a mente firmada em Deus e continuamente trazer à memória EM QUEM estamos depositando nossa confiança é a razão de não desanimarmos. O apóstolo Paulo, em tempos difíceis afirmou: “Eu sei em quem tenho crido!” Essa é a chave: desviar os olhos daquilo que pode ser visto e firmá-los no invisível, mas real: Aquele em quem temos crido. Afinal, o Deus a quem servimos é o Único Senhor, soberano sobre Terra e Céus. Quem Ele é pra mim??

“Bendize oh minha alma ao Senhor, e não se esqueça de nenhum de seus benefícios…”

 DEUS É…

  1. Abençoador
  2. Absoluto
  3. Acessível
  4. Acolhedor
  5. Admirável
  6. Ajudador
  7. Alfa e Omega
  8. Amável
  9. Amigo
  10. Amor
  11. Amoroso
  12. Animado
  13. Arquiteto da Criação
  14. Arrebatador
  15. Artista
  16. Atencioso
  17. Ativo
  18. Atuante
  19. Autor da Vida
  20. Auxílio
  21. Belo
  22. Bendito
  23. Benfeitor
  24. Benigno
  25. Bom
  26. Bondoso
  27. Brilhante
  28. Brioso
  29. Capaz
  30. Carinhoso
  31. Cativante
  32. Célebre
  33. Cheiroso
  34. Colorido
  35. Companheiro
  36. Compassivo
  37. Competente
  38. Completo
  39. Compositor
  40. Compreensivo
  41. Confiável
  42. Conhecedor
  43. Conselheiro
  44. Consolador
  45. Corajoso
  46. Correto
  47. Criador
  48. Criativo
  49. Cuidador
  50. Cuidadoso
  51. Decidido
  52. Dedicado
  53. Defensor
  54. Deleitável
  55. Deus
  56. Digno
  57. Ditoso
  58. Doador
  59. Elevado
  60. Escudo
  61. Escultor
  62. Especial
  63. Esperança
  64. Espírito
  65. Esplêndido
  66. Essencial
  67. Estável
  68. Eterno
  69. Exaltado
  70. Excelente
  71. Excelso
  72. Extraordinário
  73. Fabuloso
  74. Fantástico
  75. Fascinante
  76. Fenomenal
  77. Fiel
  78. Firme
  79. Fofo
  80. Fogo consumidor
  81. Fonte de vida
  82. Formidável
  83. Formoso
  84. Fortaleza
  85. Forte
  86. Fulgurante
  87. General
  88. Generoso
  89. Genial
  90. Gentil
  91. Genuíno
  92. Glorioso
  93. Governador
  94. Gracioso
  95. Grande
  96. Grandioso
  97. Hábil
  98. Habilidoso
  99. Heróico
  100. Hiper
  101. Honesto
  102. Honorável
  103. Honrado
  104. Honroso
  105. Humanitário
  106. Ilustre
  107. Imbatível
  108. Imenso
  109. Impressionante
  110. Inalterável
  111. Incansável
  112. Incomparável
  113. Incorruptível
  114. Incrível
  115. Inescrutável
  116. Inexcedível
  117. Infalível
  118. Infinito
  119. Inigualável
  120. Inominável
  121. Inovador
  122. Insubstituível
  123. Íntegro
  124. Inteligente
  125. Intrépido
  126. Invencível
  127. Jeitoso
  128. Juiz
  129. Justo
  130. Laborioso
  131. Leal
  132. Libertador
  133. Lindo
  134. Longânimo
  135. Louvável
  136. Luz
  137. Magnânimo
  138. Magnífico
  139. Majestoso
  140. Manancial
  141. Manso
  142. Maravilhoso
  143. Mestre
  144. Misericordioso
  145. Multidimensional
  146. Músico
  147. Nobre
  148. Notável
  149. Onipotente
  150. Onipresente
  151. Onisciente
  152. Operante
  153. Organizado
  154. Paciente
  155. Pacificador
  156. Pai
  157. Paz
  158. Perdoador
  159. Perfeito
  160. Perfumado
  161. Pessoal
  162. Poderoso
  163. Poeta
  164. Pontual
  165. Potente
  166. Presente
  167. Primoroso
  168. Protetor
  169. Puro
  170. Querido
  171. Real
  172. Receptivo
  173. Refúgio
  174. Rei
  175. Reluzente
  176. Remidor
  177. Resplandecente
  178. Reto
  179. Rochedo
  180. Sábio
  181. Salvador
  182. Santo
  183. Segurança
  184. Sensacional
  185. Simples
  186. Soberano
  187. Sobrenatural
  188. Sublime
  189. Supimpa
  190. Supremo
  191. Surpreendente
  192. Temível
  193. Terno
  194. Torre forte
  195. Tremendo
  196. Triunfante
  197. Triuno
  198. Ubíquo
  199. Unção
  200. Único
  201. Unificador
  202. Universal
  203. Valente
  204. Vencedor
  205. Venerável
  206. Verdade
  207. Verdadeiro
  208. Vida
  209. Vitorioso
  210. Vivo
  211. Vultoso
  212. Zeloso

E pra você, quem é Deus??

Continue a lista….

o

_______________________________

0

Márcia Cristina Rezende
Bacharel em Teologia e Educação Religiosa
Marília/SP
 
Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos
mediante citação da fonte e autoria.

   o

***

Leia também:

o

o

Read Full Post »

Dia das mães. Na mídia, comércio ou festinhas escolares, a mãe rainha do lar é prodigamente exaltada. Muito se fala e se escreve sobre sua dedicação, amor, beleza, sabedoria, perseverança e outras tantas virtudes. A mãe é homenageada, elogiada, mimada, presenteada. Celebra-se entretanto apenas o modelo idealizado de mãe. Hoje quero aqui lembrar de outras mães. A mãe de carne e osso, com filhos já crescidos, e que não já se sente tão amada.

A maternidade é a realização de um sonho de menina. A chegada do filho traz festa, emoção, alegria, realização, e também, é claro, um pouco de trabalho: trocar fraldas, fazer dormir, dar remédio, levar ao pediatra, vacinar, cuidar da febre, decifrar o choro, mamadeiras, sopinhas, primeiros dentinhos… Aquele bebê tão frágil e dependente no colo lhe dá a certeza de que, por mais difícil que seja, é sempre uma alegria cuidar dele.

O filho logo aprende a andar e então mãe descobre que seu trabalho aumentou: ele corre, põe o dedo na tomada, puxa a toalha, sobe na escada, pula do berço, bate a testa, foge, rala o joelho, se esconde, derruba o suco, quebra o vaso, espalha o arroz, faz graça, ri, dança, se atrapalha com as palavras… Ah, é tudo tão bonito!  E entre sustos e surpresas, a mãe é feliz, pois tem todo o amor do filho que a admira, procura, chama, beija e quer bem.

Mas, um dia, de repente, o filho cresce; vira gente grande e senhor de seu destino. A mãe não precisa mais conferir se a orelha está limpinha nem ensiná-lo a amarrar o tênis, afinal, ele já consegue fazer tudo sozinho. E é justamente aí, nesse ponto, que começam as mais sérias preocupações. Nem todos tomam os mesmos caminhos. Alguns se perdem e voltam-se contra tudo o que lhes foi ensinado desde o berço.

Provérbios 10:1 diz: “O filho sábio alegra a seu pai, mas o filho insensato é a tristeza de sua mãe”. As escolhas erradas do filho fazem sangrar a alma da mãe, numa dor tão profunda e aguda, que não cabe em qualquer palavra. Os sonhos que nutria enquanto segurava com força o bebê no colo, devagarzinho se esvaem. A mãe se pergunta: ‘onde foi que eu errei?’. Não encontrando a resposta, chora.

Com uma realidade bem diferente dos lindos comerciais de TV, muitas mães passam o segundo domingo de maio frustradas e infelizes por saberem que, apesar de todo esforço empenhado, não são mais a “rainha do lar”, e não podem mais receber nem mesmo o amor do próprio filho. Afinal, o próprio Jesus disse que quem ama, obedece. Muitos filhos simplesmente escolhem desobedecer e adentram no mundo da prostituição, do crime, das drogas, dos vícios, da pornografia, da mentira, da desonestidade, da revolta, do egoísmo. E a mãe, decepcionada e com o coração partido, não consegue ignorar, não consegue superar, não consegue desistir. O filho é um pedaço dela e sempre vai ser, tenha a idade que tiver. Nada pode mudar isso. E só quem também é mãe e chora por seu filho consegue entender essa situação tão paradoxa de amor e conflito com o filho.

Têm também uma outra mãe que chora, não pela desobediência do filho, mas por aquilo que a vida impôs a ele: morte prematura, enfermidade, desemprego, privações, família desequilibrada… Vivenciar a morte de um filho ou seu infortúnio é tão agonizante para a mãe, que ela só não morre de dor porque um milagre a mantém em pé.

E assim é vida dessas mães: nem sempre tão bonita e feliz como na televisão, mas nunca de menor valor. E mesmo impotentes diante de uma determinada situação, a mãe segue valente seu caminho. Continua amando, orando pelo filho, aconselhando, chorando, ajudando, levantando.

A vocês, mães reais que estão sofrendo, meu abraço, minha solidariedade, meu carinho. Não importa quão grande é tua luta, você não está só. Deus conhece a tua dor e está cuidando de você e dos seus. Confie Nele e nunca perca a esperança. Tudo vai dar certo… Então respire fundo, tenha fé e continue acreditando. E tenha, sobretudo e acima de tudo, um FELIZ DIA DAS MÃES!!! Você merece!!!

“Aqueles que semeiam com lágrimas, com cantos de alegria colherão. Aquele que sai chorando enquanto lança a semente, voltará com cantos de alegria, trazendo os seus feixes.”  Salmo 126:5-6

 

Márcia Cristina Rezende

Bacharel em Educação Religiosa

Marília/SP

Permitida reprodução e distribuição sem fins lucrativos

mediante citação da fonte e autoria.

 

 

Read Full Post »